30316060

OBTENÇÃO CIRÚRGICA DO ESPERMATOZOIDE

OBTENÇÃO CIRÚRGICA DO ESPERMATOZOIDE

Uma das causas de infertilidade conjugal é azoospermia (ausência total de espermatozoide no ejaculado). Aproximadamente 15% a 20% dos homens inférteis e 1% a 2% de todos os homens têm azoospermia.

As azoospermias podem ser divididas em excretoras (obstrutivas) ou secretoras (não obstrutivas). Causada por fatores congênitos ou adquiridos ao longo da vida, a azoospermia excretora se caracteriza pela obstrução das vias de drenagem do fluido testicular. Os congênitos são devidos as anomalias do desenvolvimento embrionário, como as agenesias do canal deferente e vesículas seminais, e as aplasias, em que ocorre o desenvolvimento incompleto do órgão. Os processos adquiridos acontecem principalmente por traumas, infecções e cirurgias (vasectomia, hidrocelectomia e herniorrafia inguinal).

A azoospermia secretora se caracteriza por processos que causam falência na produção espermática pelos testículos. Essa falência testicular pode ser primária, quando causada por processos intrínsecos, ou secundária, quando decorre de alterações externas aos testículos (endócrinas).

Quando estas patologias não são passíveis de tratamento cirúrgico ou clínico está indicado a ICSI (injeção intracitoplasmática do espermatozoide) com obtenção de espermatozoide por meio de técnicas cirúrgicas, que explicamos abaixo:

1)Testicular sperm aspiration (TESA): na aspiração percutânea do espermatozoides do testículo. É feita fora do centro cirúrgico, tem um menor custo e trauma. No entanto, nem sempre se obtém espermatozoides.

2)Percutaneous epididymal sperm aspiration (PESA): nessa técnica, a aspiração percutânea do espermatozoide ocorre no epidídimo. Requer anestesia local e tem menor custo e trauma. No entanto, obtém um menor número de espermatozoides, reduzindo a possibilidade de criopreservação. Há probabilidade de lesão do epidídimo impossibilitando recanalização futura.

3)Testicular sperm extraction (TESE): os espermatozoides são obtidos por biópsia testicular. Sua desvantagem é o maior trauma cirúrgico, em caso de biópsia aberta.

4)Microsurgical epididymal sperm aspiration (MESA): é feita a aspiração microcirúrgica de espermatozoides do epidídimo. Essa técnica obtém um maior número de espermatozoides e não há contaminação por hemácias. Necessita de anestesia regional e tem um maior custo. Há possibilidade de fibrose local, o que dificulta novos procedimentos.

5)Microdissection testicular sperm extraction (MicroTESE): com uso de magnificação, a biópsia testicular é dirigida para uma região relativamente avascular, retirando uma quantidade menor de tecido.


Clique abaixo para ver outros tratamentos:

INDUÇÃO DE OVULAÇÃO


INSEMINAÇÃO INTRAUTERINA


FERTILIZAÇÃO IN VITRO CONVENCIONAL


ICSI


SUPER ICSI


ICSI GUARD


ASSISTED HATCHING


CRIOPRESERVAÇÃO DE EMBRIÕES


CRIOPRESERVAÇÃO DE ESPERMATOZÓIDES


CRIOPRESERVAÇÃO DE ÓVULOS


PROGRAMA DE DOAÇÃO DE ÓVULOS


FRAGMENTAÇÃO DO DNA DO ESPERMATOZOIDE


DIAGNÓSTICO GENÉTICO PRÉ-IMPLANTACIONAL

Gostou do nosso site? Acompanhe as nossas redes sociais:

WhatsApp chat