30316060

CRIOPRESERVAÇÃO DE EMBRIÕES

CRIOPRESERVAÇÃO DE EMBRIÕES

Com o desenvolvimento das técnicas de reprodução assistida e dos protocolos de superestimulação ovariana, frequentemente, obtém-se um número de óvulos e pré-embriões acima do necessário para a transferência. Por isso, foram aperfeiçoados os métodos de congelamento, também chamados de criopreservação.

A criopreservação dos embriões excedentes diminui o risco de gravidez múltipla e aumenta as chances de gravidez por ciclo. Outra vantagem é poder adiar a transferência de pré-embriões em pacientes com hiperestímulo ou outros fatores prejudiciais.

Os pré-embriões são acondicionados, com o meio contendo crioprotetores para diminuir a possibilidade de formação de cristais. A temperatura é, então, reduzida de 37°C, temperatura do corpo humano, à temperatura do nitrogênio líquido, -196°C, e armazenados.  Não se sabe ao certo quanto tempo os pré-embriões se manteriam viáveis durante o congelamento, mas há relatos de sobrevivência e gravidez com pré-embriões congelados durante 10 a 16 anos.


Clique abaixo para ver outros tratamentos:

INDUÇÃO DE OVULAÇÃO


INSEMINAÇÃO INTRAUTERINA


FERTILIZAÇÃO IN VITRO CONVENCIONAL


ICSI


SUPER ICSI


ICSI GUARD


ASSISTED HATCHING


CRIOPRESERVAÇÃO DE ESPERMATOZÓIDES


CRIOPRESERVAÇÃO DE ÓVULOS


PROGRAMA DE DOAÇÃO DE ÓVULOS


OBTENÇÃO CIRÚRGICA DO ESPERMATOZOIDE


FRAGMENTAÇÃO DO DNA DO ESPERMATOZOIDE


DIAGNÓSTICO GENÉTICO PRÉ-IMPLANTACIONAL

Gostou do nosso site? Acompanhe as nossas redes sociais:

WhatsApp chat