30316060

Quanto tempo depois de tirar o DIU é possível engravidar?

Com o passar dos anos, a ciência e a medicina foram criando métodos contraceptivos cada vez mais eficientes, práticos e seguros para os seus pacientes. No entanto, eles continuam suscitando dúvidas nos seus usuários, e uma das mais comuns é sobre quanto tempo depois de tirar o DIU é possível engravidar.

O fato é que existem muitos mitos e inverdades sobre o tema, e essa falta de informações corretas pode fazer com que diversas pacientes acabem não aproveitando todas as potencialidades de escolher uma contracepção adequada. Confira o conteúdo a seguir e aprenda mais sobre esse assunto.

Afinal, o que é o DIU?

O DIU é uma sigla para definir o dispositivo intrauterino, que é uma pequena estrutura em formato de T, cujo intuito é o de impedir uma gravidez. Isso é feito por diferentes mecanismos, que serão explicados mais adiante, mas a sua eficácia é elevada, chegando a ser superior à das pílulas anticoncepcionais, por exemplo.

Um dos pontos positivos desse método é que ele não depende das pacientes para agir, ou seja, uma vez inserido, não há o risco de esquecimento. No entanto, é recomendável o uso concomitante de preservativos ou estar em uma relação estável, uma vez que o DIU não previne as doenças sexualmente transmissíveis.

Os tipos de DIU

DIU de cobre

Basicamente, existem dois tipos de DIU atualmente no mercado, que diferem quanto ao material e ao mecanismo de ação. O modelo de cobre previne a gravidez por meio da toxicidade que esse componente tem em relação aos espermatozoides, que não conseguem sobreviver para atingir o óvulo. Ele dura cerca de 10 anos e é mais barato.

No entanto, entre seus efeitos colaterais mais importantes, está o fato de provocar ciclos menstruais mais extensos e cólicas mais fortes, não sendo recomendado para mulheres que já apresentam esses problemas com intensidade.

DIU hormonal

Existe também o DIU hormonal, que funciona liberando continuamente um hormônio, o levonorgestrel. Essa substância previne a gravidez por dois mecanismos distintos. Primeiramente, ela impede a liberação do óvulo e, depois, atua espessando o muco cervical, o que não permite a subida dos espermatozoides.

Esse modelo é mais caro e dura menos tempo, aproximadamente 5 anos. A grande vantagem é que ele diminui consideravelmente o fluxo menstrual e reduz a incidência e a intensidade das cólicas. No entanto, pode ter alguns efeitos colaterais como dores nos seios e inchaços, geralmente no primeiro ano de uso.

É mais difícil tirar o DIU e engravidar?

Estudos controlados mostraram que as mulheres que usaram o DIU por curtos períodos experimentaram um pouco mais de dificuldades em engravidar durante um ano depois da retirada do dispositivo. Entretanto, após esse período, as chances ficaram iguais. Ou seja, em médio e longo prazo, a possibilidade de gestação no período fértil é absolutamente a mesma.

O DIU pode interferir na fertilidade apenas em casos de inflamação, perfuração ou incorporação na parede uterina. Além disso, apesar de ser o mais eficiente, o dispositivo não é 100% seguro e, caso ocorra uma gestação em uma mulher utilizando o dispositivo, é preciso removê-lo imediatamente, pois ele pode levar, até mesmo, a um aborto.

Agora que entendeu melhor sobre o método e como é possível tirar o DIU e engravidar, confira nosso post sobre como melhorar a qualidade do esperma!

Tagged with:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gostou do nosso site? Acompanhe as nossas redes sociais:

WhatsApp chat