30316060

Inseminação intrauterina: como é o procedimento e quando é indicada?

Para muitas mulheres, a gravidez é um sonho, um projeto de vida. No entanto, também é muito comum que, eventualmente, engravidar não seja tão fácil para algumas casais e é justamente por isso que aprender um pouco mais sobre a inseminação intrauterina pode ser muito interessante. Você quer saber como é o procedimento e quando ele é efetivamente indicado? Confira o conteúdo que preparamos a seguir e aprenda um pouco mais sobre este tema!

O que é a inseminação intrauterina?

No processo de gestação habitual, o espermatozoide viaja pela vagina, colo uterino e chega ao útero, atingindo as trompas de Falópio, local no qual podem encontrar um óvulo, realizando a fecundação e dando origem ao que será o futuro bebê. No entanto, como sabemos, nem sempre se consegue engravidar pelos métodos tradicionais.

É justamente nesse contexto que entra a inseminação intrauterina. Por meio desse método, o médico introduz os espermatozoides diretamente no útero na época da ovulação, ultrapassando a etapa do colo, que costuma agir com uma barreira natural. Dessa forma, o trajeto fica mais curto e as chances de engravidar aumentam.

Quais os exames necessários na avaliação?

A dificuldade em engravidar pode ter diversas causas e a sua origem pode ser tanto por parte do homem, da mulher ou até mesmo dos dois. Por isso mesmo, antes de fazer a inseminação intrauterina, o médico solicita uma série de exames específicos, para avaliar o quadro e descobrir se a técnica é realmente a mais indicada.

Um deles, por exemplo, é o espermograma, que avalia a qualidade e a quantidade de espermatozoides produzidos pelo futuro papai. Para a mamãe, ele solicita, entre outros exames, a ultrassonografia endovaginal, que permite visualizar o sistema reprodutor e identificar eventuais problemas, além da dosagem hormonal, para checar os níveis de hormônios.

Quando fazer a inseminação intrauterina?

Há muitas razões que podem indicar que a inseminação intrauterina é uma escolha adequada para casais que estejam passando problemas para engravidar. No caso da infertilidade feminina, por exemplo, a técnica é indicada para mulheres com dificuldades na ovulação, que podem realizar o procedimento justamente no período de liberação o óvulo ou concomitantemente com a técnica de indução da ovulação. É importante lembrar que essa esse é um tratamento feito preferencialmente por mulheres jovens, que apresentam resultados mais satisfatórios.

Também é uma opção para mulheres em relação homoafetiva, que podem utilizar os espermatozoides de terceiros para ter um filho.

Como você pôde ver, a inseminação intrauterina é uma técnica que pode ajudar em diversas situações, aumentando as chances de uma mulher conseguir a sua tão sonhada gestação! Se quiser conhecer outras técnicas da reprodução assistida, leia esse outro artigo do blog.

Gostou de aprender sobre a inseminação intrauterina? Então assine nossa newsletter e confira outros artigos como este!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gostou do nosso site? Acompanhe as nossas redes sociais:

WhatsApp chat