DST’s: vilãs da fertilidade

As Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) são causadas por diversos agentes, principalmente, por meio do sexo sem proteção. As DSTs acabaram se tornando grandes  vilãs da fertilidade, por isso é importante ficar sempre atento aos sinais.

Geralmente as DSTs se manifestam por meio de feridas, corrimentos, bolhas ou até mesmo verrugas. As mulheres devem redobrar a atenção com esses problemas, já que os sintomas são bem mais difíceis de diagnosticar e serem tratadas a tempo, antes de evoluírem para complicações mais graves, como incapacidade de engravidar.

As doenças inflamatórias da pelve são as grandes vilãs da fertilidade, como a clamídia e a gonorreia, que afetam o útero, a tuba urinaria e demais órgãos reprodutivos. Essas inflamações nos homens, também podem resultar em aderências nas trompas que dificultam o processo de mobilidade dos espermatozoides até o óvulo.

Se prevenir das DSTs e infecções tubárias não é tão fácil porque algumas bactérias estão se tornando resistentes aos antibióticos. Dados dos Centros de Controle de Doenças dos EUA mostram que a gonorreia, por exemplo, já tem certa resistência a penicilina e afins. Então, o melhor remédio ainda é a prevenção para que não haja nenhuma surpresa ruim, quando o casal decidir que é hora de um novo membro na família.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

× Como posso te ajudar?