30316060

É possível melhorar a qualidade do esperma?

A infertilidade causa frustração para casais que anseiam ter um filho. Fatores masculinos contribui para a dificuldade de conceber uma criança em até metade dos casos. Entretanto, já existem maneiras para melhorar a qualidade do esperma e aumentar as chances de sucesso, seja na gravidez natural, seja usando as técnicas de reprodução assistida.

Listamos algumas dicas que ajudam a melhorar a qualidade do sêmen. Boa leitura!

Alimentação adequada

A alimentação deve ser balanceada pois há inúmeros nutrientes que auxiliam positivamente na produção de espermatozoides tanto em quantidade como em qualidade. Alimentos ricos em ácido fólico como a soja e lentilha tem um importante papel neste contexto.

Além disso, há algumas vitaminas que são essenciais para no processo de produção dos espermatozoides, como o zinco, a vitamina A e a vitamina E.

Em linhas gerais, busque manter uma alimentação equilibrada e rica em nutrientes naturais diminuindo o consumo de produtos industrializados. 

Fumo

O cigarro pode causar diversas doenças para o organismo por gerar uma infinidade de radicais livres que afetam o bom funcionamento da multiplicação das células. Assim, altera diretamente a qualidade e quantidade da produção das células germinativas masculinas e femininas. 

Sem mencionar que o tabagismo tanto ativo quanto passivo pode fazer mal a um embrião recém-gerado, tendo potencial para contribuir para abortamentos nos casos que obtiveram a gravidez.

Excesso de álcool

O consumo excessivo de álcool é prejudicial para a fertilidade masculina. Por isso, é preciso moderação. Não se sabe a mínima quantidade de álcool que é segura para não afetar a produção de espermatozoides, por isso todo cuidado é pouco. De uma certa maneira, é segura a ingestão alcóolica equivalente a 2 latinhas de cerveja ou 2 doses de bebida destilada, entre outras. 

Obesidade

O excesso de tecido gorduroso tem consequências deletérias na qualidade seminal masculina. Há um aumento da temperatura escrotal, bem como uma maior produção de radicais livres e alterações hormonais, que em conjunto prejudicam a o potencial de fertilidade de um homem.

Perder 10% do peso já pode ser suficiente para melhorar significativa a qualidade dos gametas masculinos. 

Estresse

O agitação crescente do cotidiano gera um aumento dos níveis de estresse e ansiedade na população masculina. Já foi demonstrado por cientistas que o estresse crônico piora significativamente a fertilidade tanto de forma direta quanto indireta. Por isso, fique atento aos sinais e busque diminuir o ritmo para uma vida mais tranquila e saudável.

Atividade física

Atividades físicas tem o potencial de ajudar no controle de peso e do estresse além de terem um benefício direto ao testículos. Estima-se que treinos aeróbicos de até 35 minutos feitos de forma regular melhoram a circulação para os órgãos genitais e diminuem os radicais livres, com benefício comprovado na qualidade do esperma. 

Fertilidade masculina 

Tem havido uma queda progressiva da fertilidade masculina nas últimas décadas, em boa parte devido à piora dos hábitos de vida adotados pelo homem moderno. No entanto, sempre há espaço para uma melhora na qualidade do sêmen do homem para que o sonho da paternidade seja alcançado. Tais medidas estão ao alcance de todos. Casos mais graves podem contar com um acompanhamento mais especializado de um andrologista para que os resultados sejam ainda melhores. 

Lembre-se que o espermatozoide carrega 50% do material genético que será transmitido às gerações futuras e investir em sua qualidade tem grande impacto nos resultados finais obtidos. 

Gostou deste conteúdo? Que tal aprender mais sobre fertilidade masculina e outros assuntos relacionados lendo a edição número 6 da Fertilis?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gostou do nosso site? Acompanhe as nossas redes sociais: