30316060

Como enfrentar a depressão pós-parto e por que contar com apoio profissional?

No período gestacional a mulher passa por diversas transformações, tanto físicas quanto emocionais. Isso acontece devido à ação dos hormônios, que prepararam o corpo para acomodar o bebê e suas necessidades fisiológicas. Esse processo também é responsável pelas oscilações de humor que acompanham a mulher durante toda a gestação.

Quando o bebê nasce há outra mudança no padrão hormonal, o que também pode provocar alterações de humor. No entanto, algumas mães experimentam sentimentos como a tristeza, com forte intensidade, o que caracteriza a depressão pós-parto.

Saiba no post o que é a depressão pós-parto, como diferenciá-la do baby blues, como é feito o diagnóstico e o tratamento.

O que é a depressão pós-parto?

A depressão é uma alteração de humor que afeta cerca de 15% a 20% das mulheres no período pós-parto. Essa doença desencadeia sentimentos como ansiedade, exaustão e tristeza e é acompanhada por sintomas como:

  • choro frequente;
  • irritabilidade;
  • sensação de desamparo;
  • falta de energia;
  • perda ou ganho de peso;
  • falta de interesse sexual;
  • sentimento de incapacidade;
  • insônia ou sono exagerado;
  • sentimento de culpa.

Em alguns casos, os sintomas são tão exacerbados que a mãe se sente incapaz de cuidar do filho. Também é comum que a mulher tenha sentimentos de rejeição pelo bebê, o que faz com que a mãe interaja cada vez menos com a criança.

Esse quadro faz a mulher se sentir extremamente culpada, como se fosse uma “péssima mãe”. Por esse motivo é importante salientar que os sentimentos são causados em razão da doença mental e é preciso procurar tratamento.

Qual é a causa da depressão pós-parto?

Apesar de serem uma consequência da doença, é natural que as mulheres se sintam culpadas pelos sentimentos negativos em relação ao bebê. No entanto, a depressão pós-parto é causada por um conjunto de fatores.

Após o parto há uma mudança brusca na circulação sanguínea, na pressão arterial e até no sistema imunológico, o que pode contribuir para o desenvolvimento da doença. A queda drástica de hormônios também pode modificar o humor e confundir os sentimentos da mãe.

Os primeiros dias em casa com um bebê recém-nascido podem ser complicados, principalmente para mães de primeira viagem. Afinal, a mulher dormirá pouco e terá que lidar com sentimentos como a insegurança e a ansiedade. Esse quadro pode ser um gatilho para a depressão.

Por fim, o estilo de vida também pode propiciar o aparecimento da depressão. Isso porque a falta de apoio da família, filhos mais velhos com ciúme, problemas financeiros e a violência doméstica, por exemplo, são fatores de risco para a doença.

Mulheres que já tiveram episódio de depressão, antes ou durante a gravidez, assim como mães com histórico de outros transtornos, como o bipolar, estão mais propensas a desenvolver uma depressão pós-parto.

Como ela se diferencia do baby blues?

O baby blues é caracterizado por melancolia, sensibilidade e sensação de cobrança no período pós-parto. No entanto, a diferença é que os sentimentos não atrapalham a vida normal da mulher. Ou seja, a mãe consegue cuidar do filho normalmente, apesar de sentir que o humor não está bom.

Quais são os tratamentos para a depressão pós-parto?

É muito importante que, ao notar os sintomas descritos, a mulher procure ajuda. Afinal, a mãe precisa cuidar da própria saúde para conseguir cuidar de seu bebê. Nesse caso, deve-se procurar um médico de confiança, como o obstetra que acompanhou o parto, para receber um direcionamento.

Em alguns casos pode ser interessante consultar-se com um psiquiatra, visto que esse profissional está apto a prescrever medicações que combatem a depressão e não passam para o bebê através do leite.

Além disso, é fundamental que a mulher faça terapia para entender melhor os seus sentimentos e livrar-se da culpa e de outras sensações negativas. O psicólogo também orientará a família para que todos entendam o que é a doença e possam ajudar a mãe a superá-la.

O primeiro passo para tratar a depressão pós-parto é receber o diagnóstico. Você se identificou com os sintomas acima? Então marque uma consulta com nossa equipe de psicologia!

Tagged with:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gostou do nosso site? Acompanhe as nossas redes sociais:

WhatsApp chat