30316060

Como lidar com o diagnóstico da infertilidade?

Lidar com o diagnóstico da infertilidade pode causar sentimento de angústia e ansiedade na vida de um casal. Ao receber a notícia de que o sonho de ter filhos pode ser mais difícil do que o esperado, é fundamental o suporte emocional e psicológico a fim de encontrar novos caminhos e perseverar na busca da realização desse desejo.

Você sabe como é feito o acompanhamento psicológico de um casal que lida com a infertilidade? Sabe quanto tempo deve esperar para confirmar que realmente há algum problema? Então acompanhe nosso artigo e fique por dentro do assunto!

Quanto tempo esperar para procurar ajuda médica?

A maioria dos casais consegue uma gestação após o período de um ano mantendo relações sexuais regulares no período fértil e sem o uso de métodos anticoncepcionais.

O tempo de espera para engravidar depende da idade da mulher e da presença de doenças que podem diminuir a fertilidade do casal:

  • mulheres com menos de 35 anos e sem doença ginecológica podem esperar até um ano tentando engravidar antes de procurar um especialista;
  • mulheres com idade maior ou igual a 35 anos ou com alguma doença ginecológica (endometriose, anovulação, síndrome dos ovários policísticos) ou ainda com parceiro apresentando algum problema no espermograma necessitam procurar um especialista em infertilidade em 6 meses caso não consigam engravidar nesse período.
  • mulheres com mais de 38 anos devem buscar logo um médico para avaliar a sua fertilidade.

O diagnóstico da infertilidade é feito após uma série de exames que avaliam a fertilidade do homem e da mulher. Algumas alterações justificam o tratamento imediato para infertilidade, não necessitando aguardar um período para engravidar espontaneamente. É o caso de mulheres que foram submetidas à laqueadura tubária ou homens que apresentem alteração importante na quantidade de espermatozoides ou fizeram a vasectomia.

Quais são as fases vividas após o diagnóstico da infertilidade?

Do ponto de vista emocional, a infertilidade é vivida como uma perda, a ausência do filho idealizado vindo por meios naturais. E toda perda perssupõe um luto que será vivido de forma diferente por cada pessoa.

A primeira fase é conhecida como negação, quando o casal tem dificuldade de aceitar e compreender o diagnóstico. Em seguida, muitos lidam com a notícia a partir de reações negativas, como:

  • raiva, marcada pela revolta e pela indignação com o diagnóstico;
  • depressão, que é o estado de profunda tristeza, sentimento de fracasso e dificuldade de achar possibilidades para seguir a vida.

Algumas pessoas podem ter sentimentos de inferioridade, vergonha e culpa diante do diagnóstico da infertilidade. Outros casais podem sentir insegurança e medo em relação ao tratamento e à realização do sonho de ter um filho.

Passado um período suficiente para absorver o diagnóstico e entendê-lo — que varia para cada casal —, vem a fase da aceitação, quando o casal já está pronto para aceitar dentro de si que a maneira convencional de engravidar não será possível.

Em seguida vem a fase da reorganização, quando o trabalho da equipe médica, somado ao cuidado com os aspectos psicológicos, serão grandes aliados na reformulação dos sentimento e na busca por novas possibilidades para realizar o sonho da maternidade e da paternidade.

Quais são as possibilidades de suporte emocional ao casal?

Aconselhamento

O ideal é que o aconselhamento comece mesmo antes das tentativas de engravidar, para que sirva de auxílio na tomada de decisões do casal. O aconselhamento após o diagnóstico de infertilidade e durante o tratamento ajuda nas escolhas para os próximos passos e a aproximar o casal, que pode se afastar nessa fase.

Psicoterapia

A terapia é essencial para ajudar a resolver conflitos e problemas no relacionamento, além de identificar e modificar padrões nocivos de comportamento, como a raiva, a depressão e a culpa. As sessões podem ser individuais e em casal.

Na maioria dos casos de infertilidade é possível optar por tratamentos que aumentam significativamente as chances de engravidar, mas para isso é necessário cuidar da saúde física e mental. A busca pelo equilíbrio entre os aspectos técnicos do tratamento e a situação emocional dos pacientes deve pautar o atendimento da equipe multidisciplinar que vai acompanhar o casal na busca pela maternidade e pela paternidade.

Ainda tem alguma dúvida? Quer compartilhar suas experiências? Então entre em contato conosco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gostou do nosso site? Acompanhe as nossas redes sociais:

WhatsApp chat