30316060

Tratamentos para endometriose: conheça as possibilidades

Aumento do fluxo menstrual, dores abdominais frequentes, cólicas intensas e infertilidade são alguns dos sintomas mais comuns da endometriose. O problema afeta milhões de mulheres em idade fértil e pode se tornar um obstáculo para aquelas que desejam engravidar.

Existem várias formas para diagnosticar essa doença, mas a principal é feita por meio do ultrassom com preparo intestinal, conhecida também como mapeamento de endometriose. Entretanto, a avaliação clínica, considerando cada caso, é que determinará qual o método mais adequado.

Quer conhecer quais são os principais tratamentos para endometriose disponíveis? Então continue lendo nosso artigo!

Tratamento cirúrgico

O procedimento cirúrgico ocorre por meio de videolaparoscopia, um método minimamente invasivo e que não exige grandes cortes na pele. O objetivo da cirurgia é cauterizar pontos em que a endometriose está localizada. Em casos mais sérios, pode ser necessário retirar algum órgão da região pélvica que tenha sido afetado pela doença.

A cirurgia é realizada em ambiente hospitalar e deve ser utilizada a anestesia geral na paciente. Além disso, certificar-se de que uma equipe especializada nesse tipo de cirurgia será responsável pelo procedimento é essencial.

O pós-operatório costuma ser tranquilo, já que a cirurgia é pouco invasiva. No entanto, há alguns cuidados que devem ser considerados, como o repouso e evitar o esforço excessivo durante algum tempo após o procedimento.

Uso de medicamentos e anticoncepcionais

Os medicamentos utilizados para o tratamento da endometriose são os anticoncepcionais de uso contínuo, indicados para o estágio mais leve ou inicial da enfermidade. O uso dessas pílulas está relacionado à diminuição da produção de estrógeno no organismo, controlando a doença e diminuindo os sintomas. Ao fazer com que a paciente fique sem menstruar, busca-se evitar o surgimento de novos focos da endometriose. 

É importante que você converse com seu médico sobre qual a melhor opção de medicamento, se esse for o seu caso. A escolha de qual pílula anticoncepcional utilizar deve ser avaliada por um especialista, de acordo com cada organismo. O uso de medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos pode ser recomendado para controlar a dor e os sintomas da endometriose.

Fertilização in vitro

Um dos sintomas causados pela endometriose é a infertilidade. Por isso, a fertilização in vitro, que é um método com altos índices de sucesso, é procurado por mulheres que sonham com a gestação. O procedimento é indicado, principalmente, para mulheres que tenham 35 anos ou mais, ou seja, quando as possibilidades de engravidar tornam-se menores.

Caso você opte pela fertilização in vitro, é recomendado que uma clínica de reprodução humana acompanhe de perto seu caso e forneça as orientações adequadas para, então, iniciar o procedimento.

Análogos de GNRH

O medicamento tem função semelhante aos hormônios naturais, reduzindo o estrogênio e progesterona. Sendo assim, os análogos de GNRH são indicados para amenizar a dor da endometriose e diminuir o risco de retorno da doença, após cirurgias.

Há alguns efeitos colaterais para mulheres que utilizam esse medicamento, como unhas quebradiças, quedas capilares e até mesmo alguns sintomas que são identificados no período da menopausa.

Os tratamentos para endometriose estão disponíveis e você deve analisar junto com o seu médico qual deles se encaixa para o seu caso, considerando a idade, estágio da doença e o que se adapta melhor para o organismo.

Outro aspecto que deve ser alinhado à rotina de quem possui endometriose é a prática regular de exercícios, como os aeróbicos. Além disso, uma alimentação equilibrada é indispensável para que o tratamento alcance os melhores resultados.

O médico especializado deve ser consultado para que você tenha uma orientação segura.

Gostou desse conteúdo? Ainda tem alguma dúvida sobre os tratamentos para endometriose? Então, deixe um comentário neste post e compartilhe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gostou do nosso site? Acompanhe as nossas redes sociais: